Guia para economizar dinheiro: 20 dicas para o seu dia a dia Blog Mais Valor

01/10/2021, atualizada em: 18/10/2021

Guia para economizar dinheiro: 20 dicas para o seu dia a dia

Economizar não é uma tarefa fácil; segundo levantamento da Acordo Certo, empresa que realiza renegociação de dívidas online, feito em janeiro deste ano: 56% dos consumidores dizem ter dificuldade para guardar dinheiro.

A pesquisa também mostra que 50% dos participantes tinham dificuldade em fazer um planejamento financeiro. Mas apesar de parecer trabalhoso, poupar dinheiro pode ser mais simples do que você imagina!

Separamos aqui 20 dicas de como economizar dinheiro e investir! Confira abaixo.

1. Faça um raio x das suas finanças

Para economizar dinheiro é importante analisar suas finanças, verificando todas suas fontes de renda, despesas fixas, despesas esporádicas e dívidas.

Com essa análise em mãos você conseguirá avaliar onde seu dinheiro está indo, quais gastos pode cortar do orçamento e mensurar quanto você pode juntar e investir todo mês.

2. Anote todos os seus gastos

Após analisar suas finanças, é importante manter um registro de todos os gastos diários. Pode ser em um bloquinho de notas, planilha do Excel, aplicativo, tanto faz… O importante aqui é que você consiga visualizar exatamente para onde está indo seu dinheiro.

No início pode ser difícil, mas é importante manter esses registros sempre atualizados. Primeiro para poder visualizar oportunidades para economizar ou fazer o dinheiro render mais, e segundo para guardar facilmente comprovantes de pagamentos que podem ser úteis.

3. Negocie e comece a quitar suas dívidas

Não tem como juntar dinheiro e economizar tendo dívidas ativas. Por isso, se você está tentando lidar melhor com o seu dinheiro, comece investigando todos os débitos.

Verifique se não há registros no Serasa ou em outros órgãos de proteção ao crédito e tente negociá-las por valores mais vantajosos e condições de pagamento que se encaixem no seu orçamento.

Nesse momento vale a pena verificar se compensa pedir a portabilidade das suas dívidas para um único banco.

O processo é bem simples, geralmente garante uma redução de taxas e mais tempo de parcelamento.

4. Determine metas para juntar dinheiro

Tente dividir suas metas em três categorias: curto, médio e longo prazo.

  • Curto prazo: planeje o que você pode começar a fazer hoje, como dar início ao planejamento financeiro, começar a quitar dívidas e reservar parte do seu dinheiro. É importante que essas metas sejam alcançadas em no máximo um ou dois meses, pois são necessidades mais urgentes.
  • Médio prazo: São metas maiores, com um prazo de um ou dois anos. Aqui você pode incluir objetivos como fazer uma viagem internacional, intercâmbio, uma festa de casamento, enfim... Metas que requerem maior planejamento.
  • Longo prazo: essas são metas que requerem um planejamento e investimento bem maior. Como comprar uma casa, ter independência financeira, uma aposentadoria, etc.

A partir dessas metas, vá traçando planos e organizando as finanças para alcançá-las pouco a pouco.

5. Estipule um valor máximo para gastos não essenciais

Para economizar dinheiro é essencial saber como fracionar sua renda de uma forma assertiva.

Uma das principais estratégias para isso é o método 50-30-20, criado por Elizabeth Warren, conhecida senadora democrata norte-americana e ‘guru’ das finanças pessoais.

Os números que dão nome ao método se referem à divisão do orçamento familiar entre necessidades (50%), desejos (30%) e economias (20%).

É preciso muita disciplina para colocar essa divisão em prática no dia a dia, mas é uma técnica que vale a pena seguir para ter mais liberdade financeira e conseguir juntar um dinheiro no fim do mês.

6. Assim que receber, pague as contas!

Como já dizia Paulinho da Viola: “dinheiro na mão é vendaval”. Por isso, sempre que receber alguma quantia, priorize suas contas. Dessa forma, você evita gastos desnecessários, feitos por impulso e consegue organizar melhor todos os custos do mês.

7. Elimine (ou evite ao máximo) o cartão de crédito para economizar

O cartão de crédito é um mecanismo bastante útil, mas que exige atenção, pois pode passar de uma solução para um problema. Principalmente pelo fato de possuir uma alta taxa de juros.

Tente utilizá-lo somente em casos de emergência ou em despesas que necessitem de cartão de crédito, como compras online, por exemplo.

Avalie também utilizar o Cartão de Crédito Consignando, que funciona de como um cartão convencional, o diferencial é que o pagamento do valor mínimo das faturas é descontado diretamente na folha de pagamento ou benefício, evitando multas e atrasos.

Além disso, no cartão consignado os juros rotativos não passam os 4% ao mês, enquanto cartões tradicionais podem chegar aos 14% e permite saque de até 95% do limite do cartão.

8. Pesquise os preços antes de ir às compras e economize com isso!

Há várias formas de pesquisar o preço dos produtos antes de realizar a compra. Existem os tradicionais panfletos de mercado, além de uma série de sites e aplicativos com o comparativo de preços.

Uma dica é sempre planejar suas compras e evitar deixá-las para última hora, principalmente em épocas como Natal, Páscoa e demais datas que aumentam a procura por presentes.

Outra dica é ficar de olho em datas com histórico de promoção, como aniversário das marcas, Semana do Cliente, Black Friday, etc.

9. Siga a lista do supermercado

Faça uma listinha com todos os produtos que precisa no mercado, se puder, destine uma quantia especifica para produtos não essenciais ou para itens que você se interesse no mercado.

O importante é não extrapolar o orçamento! Uma dica é evitar ir ao supermercado quando estiver com fome. Pode parecer besteira, mas você vai ver como fica mais fácil resistir a possíveis tentações.

10. Evite comer fora de casa

Pedir comida ou comer sempre fora de casa é um hábito que compromete bastante o orçamento.

Levar marmita e tentar fazer as refeições em casa é bem mais saudável para a sua saúde e para o seu bolso.

Uma dica é deixar as refeições preparadas, como carnes temperadas, arroz cozido, verduras e legumes lavados e descascados, etc. Isso vai te poupar bastante tempo no dia a dia.

11. Desfrute de espaços de lazer gratuitos

Você não precisa ficar trancado em casa para economizar. Existem diversas opções de lazer gratuitos como: parques, mostras culturais, unidades do SESC, entre outros.

12. Cuidado com taxas bancárias e serviços de assinatura

Sabe aquele seguro que você contratou e nem sabe para que serve? Ou o plano de academia que você deixou no débito automático, mas não frequenta o espaço? Se você quer economizar dinheiro, está na hora de rever cada um desses gastos.

Veja no banco quais alternativas existem para cortar taxas e se necessário avalie trocar de banco. Também veja com atenção os serviços de assinaturas e débitos automáticos que você tem e corte os que não forem necessários.

13. Prefira transportes alternativos

Apesar de mais confortável, andar de carro não é a melhor opção para economizar dinheiro, principalmente com as altas nos preços do combustível. Além de claro, manutenção, IPVA, seguro e demais gastos que envolvem o veículo.

Tente variar, utilizando metrô, ônibus ou até mesmo aplicativos de transporte, contratação de veículo e carona.

14. Economize energia elétrica

Para economizar na conta de luz você pode adotar diversas estratégias, como:

  • usar lâmpadas fluorescentes;
  • evitar aparelhos eletrônicos 220v;
  • diminuir o tempo de banho;
  • utilize cores claras na parede;
  • tirar os aparelhos da tomada, mesmo os que ficam em modo stand-by;
  • considerar mudar os eletrodomésticos para equipamentos mais modernos, que gastem menos energia.
15. Não tenha medo de pechinchar

Sempre vale a pena chorar um desconto. A dica é não ter medo de negociar com o vendedor e tentar não demonstrar tanto interesse pelo produto durante a compra.

Ressaltando que, às vezes, comprar em lojas online, utilizando cupons de desconto, pode ser uma alternativa bem vantajosa, em relação às lojas físicas

16. Envolva sua família

Economizar dinheiro é um exercício diário, que envolve rever hábitos e mudar atitudes. Alguns cortes mínimos, como: demorar menos no chuveiro, apagar a luz, cortar gastos extras do cartão de crédito, cozinhar mais em casa, etc., podem fazer muita diferença no final do mês.

Por isso, se você quer manter a sua saúde financeira, reúna a sua família e converse sobre o assunto. Busquem soluções que agradem a todos e que sejam incluídas sem grandes problemas na rotina da sua casa.

17. Invista em educação financeira

Se você quer ter uma boa vida financeira e saber como economizar, é importante SEMPRE investir em educação, principalmente a respeito de finanças.

Busque informações que possam melhorar suas finanças e investimentos. Também vale a pena procurar especializações que possam alavancar a sua carreira ou gerar uma renda extra.

18. Procure uma renda extra

A partir de trabalhos alternativos é possível conseguir uma renda extra ao salário. Há diversas alternativas para isso, como fazer trabalhos freelancers, ou vender produtos de artesanato, doces, etc…

A dica é procurar opções que não comprometam demais a sua rotina, e de preferência, que você tenha facilidade e/ou goste de executar.

Para isso, as redes sociais e sites especializados em freelancer como: 99Freelas, GetNinjas e Freelancer.com, por exemplo, podem ser bem úteis!

19. Escolha onde vai guardar seu dinheiro

Além de determinar o quanto você vai poupar, é importante que você escolha com atenção onde vai guardar. Se você não entende de mercado financeiro, há várias opções de baixo risco que podem fazer seu dinheiro render mais que a poupança, como o Tesouro Direto, por exemplo.

20. Invista

Mais que guardar dinheiro, você pode investir e planejar a compra de bens como veículos e imóveis.

Uma opção bastante atrativa é o consórcio, que além de ser seguro, oferece taxas de juros menores e parcelas que se adaptam ao seu orçamento. Converse com um dos nossos consultores e garanta!

Ao acessar nosso site e serviços, você concorda com as condições de nossa política de privacidade e termos de uso.