O que são taxas de juros e como elas funcionam? Blog Mais Valor

27/10/2020

O que são taxas de juros e como elas funcionam?

Basicamente, os juros referem-se aos valores pagos pelo tomador do empréstimo aos emprestadores. De acordo com a definição dada pelo Banco Central, os juros representam uma remuneração aos emprestadores, esses valores podem ser cobrados diariamente, mensalmente ou anualmente.

Definição de juros simples e juros compostos

Os juros são classificados como simples ou compostos e representam taxas percentuais referentes a determinados períodos, como 1% ao mês, 10% ao ano ou 0,1% ao dia.

Os juros simples incidem apenas sobre o valor emprestado, dessa forma, se você solicitar um empréstimo de R$ 1.000,00 com a taxa de 3% ao mês, para saber qual a taxa de juros paga, você deve calcular o valor total do empréstimo vezes a porcentagem da taxa, exemplo:

R$ 1.000 x 3% = R$30,00

Por tanto, ao final do empréstimo você terá pago R$ 30,00 de taxas, que serão diluídas nas parcelas, por exemplo: o empréstimo de R$ 1.000 foi dividido em 5x, com taxa de 3% ao mês, neste caso ao invés de pagar cinco vezes R$ 200,00 você pagará mensalmente R$ 6,00 a mais referente aos juros, por tanto seu boleto será de R$206,00 ao mês.

Já os juros compostos, são os valores de um determinado períodos somados ao capital para cálculo de novos juros nos períodos seguintes, em outras palavras: são juros sobre juros.

Para quem quer investir, eles são uma ótima opção, pois significa que você receberá mais a cada mês. Isso porque eles agem sobre o valor principal que é corrigido mensalmente, por exemplo: se você investir R$ 1.000, 00 com juros compostos de 6%, no primeiro mês o seu retorno será de 6% sobre o valor inicial, ou seja, R$ 1.060,00, já no segundo mês serão 6% sobre o valor inicial mais o rendimento do primeiro mês, o que representa R$1.120,00 e assim por diante.

Esse é o tipo de juros mais comum no Brasil e é usado em transações de cartão de crédito e cheque especial, por isso causam pavor em muitas pessoas endividadas, já que a dívida cresce mensalmente. A Calculadora Cidadã, plataforma do Banco Central, te ajuda a calcular esses valores de forma prática.

Principais Taxas de juros do Brasil

Entre as principais taxas estão as prefixadas e as pós-fixadas:

A primeira opção, como o nome já sugere, refere-se às taxas que são definidas na hora de contratar um empréstimo ou já na realização de um investimento. Dessa forma os consumidores ou investidores, sabem exatamente quais serão as taxas pagas ou recebidas durante todo o processo.

Para quem pede empréstimo essa é uma opção bastante segura, uma vez que você fica imune contra as oscilações do mercado, pois o valor firmado em contrato não pode, em hipótese alguma, ser alterado e você sabe exatamente quanto pagará em cada boleto.

Já as taxas pós-fixadas, são aquelas que andam na mesma sintonia que os índices da inflação, o que significa que elas podem variar de acordo com a situação econômica do país, já que estão diretamente relacionadas às taxas base das cadernetas de poupança.

Em casos de investimento, os valores da amortização não são informados no início do investimento, por isso representam um risco maior. Conteúdo, se um investidor escolher com atenção e estar atento ao ritmo do mercado, a opção pode representar maior rentabilidade quando comparado aos investimentos com taxas prefixadas.

Agora, quando se trata de empréstimo, essas taxas estão relacionadas a um dos principais índices de inflação: o IPCA (Índice de Preço do Consumido), que varia mensalmente, por isso é comum que os valores das parcelas alterem mês a mês.

Saber diferenciar taxas e entender, mesmo que superficialmente, o que cada uma delas representa é de suma importância na hora de investir ou solicitar crédito, por isso esteja sempre atento ao que elas representam e avalie qual a melhor opção para você.

Além disso, você pode sempre contar sempre com a Mais Valor para lhe oferecer as melhores condições e menores taxas do mercado!